ASSOCIAÇÃO CULTURAL
“CANTIGAS E FRORES”

08/10/2007

 


Currículo da Associação


A Associação Cultural “Cántigas e Frores” (Cantigas e Flores) foi criada em 1948 como resultado da união dos grupos “Frores e Silveiras” e “Cántigas e Aturuxos”. Ambos procediam da cisão do grupo “Orfeón Galego” dirigido pelo mestre Xoán Montes.

Desde então, a Associação Cultural “Cantigas e Frores” esteve e está vinculada à dinamização da vida cultural de Lugo.

É membro fundador da Federação Galega de Grupos de Dança e também da Federação Espanhola de Grupos Folclóricos. Todos os anos, organiza cursos de cultura tradicional e outros eventos culturais afins.

A Associação Cultural “Cantigas e Frores” participou, de maneira contínua, de vários festivais com seu coral, seu grupo de danças e seu grupo de gaiteiros. Essas apresentações tiveram lugar em toda a Península Ibérica (Andaluzia, Aragão, Baleares, Canárias, Cantábria, Castela e Leão, Castela A Mancha, Catalunha, Comunidade Valenciana, Galiza, A Rioja, Madri, Múrcia, País Basco, Portugal e Principado de Astúrias) e fora dela (China, Argentina, Bélgica, Brasil, Cuba e França).

Atualmente, conta com perto de 300 sócios e suas escolas recebem anualmente mais de 180 alunos, além dos 120 que assistem ao “Curso de cultura tradicional galega” durante a Semana Santa.

Suas atividades atuais incluem:

  • A atuação dos grupos de gaitas, da banda de gaitas, cantareiras, e do grupo de dança.
  • Atividades docentes com grupos infantis e juvenis (iniciação e aperfeiçoamento) de gaita, percussão tradicional, dança tradicional, violin, zanfoña, acordeon, canto e pandeireta.
  • A organização do “Curso de cultura tradicional galega” que, no ano de 2008, comemorará a sua XXVI edição.
  • Organização do Festival de Música e Dança de São Froilan.

Os outros objetivos da Associação são:

  • Estudo, apoio e divulgação da cultura tradicional galega.
  • Criação de um arquivo fonográfico, videográfico e bibliográfico sobre as atividades da Associação a partir do material recolhido durante os seus 60 anos de existência.
  • Divulgação de publicações.
  • Assessoramento de entidades públicas e privadas de âmbito local no tocante à música e à dança tradicionais.
  • Organização de cursos específicos e seminários.
  • Encontros de música e dança tradicionais.
  • Exposições de artesanato e fotografia.
  • Viagens e visitas culturais e de lazer.